quinta-feira, 11 de novembro de 2010

O Crime Organizado

— Crime organizado, boa tarde.


— Boa tarde, eu queria agendar um assalto.


— Perfeitamente. Para sua segurança a ligação estará sendo gravada. Para quando seria o assalto, senhor?


— Deixa eu ver aqui na minha agenda... Quinta-feira, entre 2 e 3 da tarde vou estar de bobeira no Centro da Cidade...


— Em qual rua, senhor?


— Ali pela Presidente Vargas.


— Queira aguardar alguns instantes, senhor, que estarei verificando.


Música de espera: Pra dançar créu / tem que ter disposição / Pra dançar créu / Tem que ter habilidade / Pois essa dança / Ela não é mole não / Eu vou te lembrar / Que são 5 velocidades...


— Quinta feira temos disponível 14:30 na esquina de Presidente Vargas com Rio Branco. Confirma, senhor?


— Pode ser, sim.


— Qual seria o seu carro, senhor?


— É um Palio.


— Senhor, no momento não estamos roubando Palio. Para este veículo oferecemos apenas roubo do celular e da carteira.


— Tudo bem, pode ser. O bandido vem armado?


— Não é necessário, senhor. Para roubar apenas alguns pertences basta ele fazer cara de mau e dizer “perdeu, perdeu”.


— Tem razão.


— Queira anotar o nome do bandido que vai abordá-lo, senhor.


— Peraí, deixa eu pegar uma caneta. Pronto, pode falar.


— O nome do meliante é Cleberson, senhor.


— Cleberson, anotado.


— Deseja mais alguma informação, senhor?


— Vocês estão agendando seqüestro relâmpago?


— No momento só para clientes que possuem Visa Electron, senhor.


— Poxa, que pena, eu só tenho Rede Shop.


— Infelizmente ainda não trabalhamos com Rede Shop, senhor. Mas caso o senhor deseje, entraremos em contato tão logo comecemos com esse serviço, senhor.


— Ótimo, vou querer sim.


— Queira informar o telefone de cadastro, senhor.


— 2345678.


— Telefone cadastrado, senhor. Mais alguma informação?


— Não, não, é só isso.


— Queira aguardar mais uns instantes, que estaremos efetuando o seu pedido, senhor.


Creu-créu-créu-créu...


— Apenas mais uns instantes, senhor, que o sistema está meio lento.


Creu-créu-créu-créu...


— Senhor, com apenas uma taxa adicional o senhor ainda ganha um tapa na cara para deixar de ser otário. Deseja confirmar, senhor?


— Tapa na cara? Hummm... pode ser.


— Perfeitamente. Só mais um momento.


A primeira é devagarzinho / só o aprendizado / é assim, ó / crééééééu...


— Confirmando, senhor: próxima quinta-feira, 14:30, na esquina da Presidente Vargas com Rio Branco, roubo de alguns pertences, bandido Cleberson, bônus adicional de um tapa na cara, senhor.


— Beleza.


— Para agilizar nosso serviço, queira deixar a janela do carro aberta, senhor.


— Deixa comigo.


— O crime organizado agradece a sua chamada. Tenha uma boa tarde, senhor.
Bruno Mazzeo

Nenhum comentário:

Postar um comentário